Ar Comprimido – Porquê

Ar Comprimido – Porquê

“Porquê usar o ar comprimido em detrimento de outras fontes de energia?”

“Quais as vantagens?”

Menor peso dos equipamentos

Peso

.

  • Permite tempo de trabalho maior
  • Maior rendimento
  • Saúde do trabalhador

Menores riscos de acidente

Segurança

.

  • Mesmo com distracções…
  • Sem riscos de choque eléctrico
  • Sem risco das altas pressões hidráulicas
  • Não existe perigo de explosão ou de incêndio, portanto não são necessárias custosas proteções.

Atmosferas perigosas

Atex

.

  • Não tem fontes de calor
  • Sem arco elétrico
  • Compatibilidade com a norma ATEX

Ar Comprimido
Energias

Vantagens Pneumática vs Electricidade

Segurança pessoas – Não há risco de acidentes por contacto com a energia, choques eléctricos

Segurança contra Sobrecarga – Ao contrário dos sistemas puramente mecânicas ou electromecânicos, os elementos pneumáticos podem ser solicitados, em carga, até parar, sem sofrer qualquer dano, voltando a funcionar normalmente logo cesse a resistência.

Uso em atmosferas perigosas – Ao contrário das ferramentas eléctricas, as pneumáticas não têm elementos deflagrantes. O perigo mesmo em fábricas que não sejam de risco, mas que utilizem gases inflamáveis, por exemplo em casos de fugas não detectadas.

Equipamentos mais duráveis – Menor desgaste dos equipamentos, e menor risco de avarias por causas externas, como sobretensões.

Simplicidade – A construção e o funcionamento de uma ferramenta pneumática são mais simples comparadas com uma ferramenta elétrica. Por isso, elas são muito robustas e menos suscetíveis a falhas. Ferramentas pneumáticas de movimento linear (marteletes) podem ser projetadas com componentes mecânicos simples, como alavancas, excêntricos e similares.

Vantagens Pneumática vs Hidráulica

Comparativamente à hidráulica, a pneumática é sem dúvida o elemento mais simples, de maior rendimento e de menor custo que pode ser utilizado na solução de muitos problemas de automatização. Facto este devido a uma série de características próprias do seu fluido de utilização, que no caso é o ar.

Quantidade – O ar para ser comprimido existe em quantidades ilimitadas.

Armazenagem – Em Pneumática o ar é comprimido por um compressor e armazenado num reservatório, não sendo assim necessário que trabalhe continuamente, mas sim, somente, quando a pressão cair a um determinado valor mínimo ajustado num pressostato. Se as necessidades de desempenho das ferramentas pneumáticas não forem muito altas, garrafas/ tubos de ar comprimido transportáveis podem ser usadas em lugares que não tenham o sistema de fornecimento de ar comprimido instalado.

Transporte – O ar comprimido é transportado por meio de tubagens, não existindo para esse caso a necessidade de linhas de retorno, como é feito nos sistemas hidráulicos.

Temperatura – Distintamente do óleo que tem sua viscosidade afectada pela variação da temperatura, o ar comprimido é insensível às oscilações desta, permitindo um funcionamento seguro, mesmo em condições extremas.

Limpeza – Uma vez que o fluido de utilização é o ar comprimido, não há risco de poluição ambiental, mesmo ocorrendo eventuais fugas nos elementos mal vedados. Este facto torna a pneumática um sistema excelente e eficiente para aplicação na industria alimentar e farmacêutica.

Construção Uma vez que as pressões de trabalho são relativamente baixas quando comparadas com a hidráulica, seus elementos de comando e acção são menos robustos e mais leves, podendo ser construídos em liga de alumínio, tornando seu custo relativamente menor, logo mais vantajoso.

Velocidade – É um meio de trabalho que permite alta velocidade de deslocamento, em condições normais entre 1 e 2m/s, podendo atingir 10m/s no caso de cilindros especiais e 500.000 rpm no caso de turbinas pneumáticas.

Regulação – Não possuem escala de regulação, isto é, os elementos são regulados em velocidade e força, conforme a necessidade da aplicação, sendo da escala de zero ao máximo do elemento.

Vantagens

Desvantagens da Pneumática

Preparação – A fim de que o sistema possa ter um excelente rendimento, bem como uma prolongada vida útil de seus componentes, o ar comprimido requer uma boa preparação da qualidade do ar, isto é, isento de impurezas e humidade, o que é possível com a utilização de filtros e purgadores.

Compressibilidade – Não é possível manter uniformes e constantes as velocidades dos pistões, mediante o ar comprimido.

Força – Considerando a pressão que se pode obter no ar comprimido e na hidráulica, bem como as potências elevadas que se atingem nos equipamentos eléctricos. O ar comprimido é económico apenas até uma determinda força. O limite é fixado em 20.000 – 30.000 Newtons (2000 – 3000 Kgf em aplicação direta dos cilindros) à pressão normal de trabalho de 7 bar (pressão absoluta), dependendo também do curso e da velocidade dos elementos de trabalho.

Custos – Quando levados em consideração os custos de implementação dentro de uma indústria (produção, preparação, distribuição e manutenção), eles podem ser considerados significativos. Entretanto o custo da energia é em parte compensado pelos elementos de preço vantajosos e rentabilidade do equipamento.

Escape de Ar – Sempre que o ar é expulso de dentro de um actuador, após seu movimento de expansão ou retracção, ao passar pela válvula comutadora, espalhando-se na atmosfera ambiente, provoca um ruído relativamente alto, este problema foi diminuído com a aplicação de silenciadores.

Desvantagens

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *